Ferramentas de trabalho

Cozinhar é daquelas tarefas incontornáveis em qualquer núcleo familiar, afinal todos precisamos comer.

Para cozinhar há ferramentas que são essenciais e eu sou muito esquisita neste aspecto, pois tenho várias sem as quais não posso passar.

Não quer dizer que as use sempre, todos os dias a todas as refeições que confecciono.

Mas preciso delas e uso-as numa base bastante regular.

Se em casa dos meus pais, estes utensílios estavam invariavelmente espalhados dentro da gaveta dos talheres e por vezes tínhamos que andar a desviar a concha da sopa para chegar à espátula, e sem falar das inúmeras vezes que a desorganização era tamanha que me dificultava a abertura da gaveta... quando finalmente tive a minha casa, entendi que isso não era a solução que eu pretendia para mim.

Descobri a solução perfeita por mero acaso, num dia em que fui com o meu marido à procura de toalheiros para montar nas casas de banho do nosso apartamento recém-adquirido.

Ali estava, em plena loja de materiais e decoração, em todo o seu esplendor e elegância, a fórmula perfeita para mim: um varão metálico com ganchos para pendurar todos os utensílios à vista, na parede junto ao fogão.

O meu marido, preocupado com o pó que se podia acumular, quis descartar a ideia. Mas eu fiz finca-pé e não me arrependi! De tal forma que quando vendemos o apartamento e comprámos a casa onde vivemos actualmente, o sistema veio connosco.

E dada a rotatividade na utilização dos utensílios, nem há tempo para acumular pó.

É uma solução simples, fácil de executar e elegante, a meu ver.


O investimento foi significativo, porque optámos por varão e ganchos em aço inoxidável, e o suporte para o papel de cozinha, a película aderente e a folha de alumínio foi a peça mais cara, mas valeu cada cêntimo!

Não há utensílios espalhados ao desvario dentro da gaveta dos talheres, não preciso desviar este para chegar àquele que preciso porque estão bem à vista.
E se o marido calhar a cozinhar, não precisa de me estar a perguntar onde estão as coisas...


Com os filhos surgiu ainda outra vantagem: estão demasiado elevados para os miúdos lhes chegarem naquela idade em que tudo o que é colher e garfo parecem brinquedos mágicos para as crianças.

Para quê complicar, quando podemos simplificar?!


Sem comentários:

Enviar um comentário