Poupar para as férias

Há uns anos atrás, antes de ter sido mãe, era costume eu e o meu marido fazermos férias fora de casa. O facto de sermos oriundos da zona de férias por excelência de todo o resto do país faz com que queiramos fugir a sete pés na época de Verão. Enquanto uns vêm para sul, outros (como nós) só querem é rumar a norte!

Sempre fomos sempre adeptos do "Vá para fora cá dentro" porque há um país tão bonito para ir ver e conhecer.

Mas depois fomos pais e por uma razão ou por outra, deixámos de o fazer e optamos por passar fora de casa, mas aproveitando a casa de família, na Costa Vicentina.

Mas eu sinto falta de fazer as malas, carregar o carro e meter-me à estrada e ir por aí acima calcorrear este nosso Portugal!
E nos últimos anos isto tem sido cada vez mais marcado, talvez porque as crianças já começam a ter alguma autonomia e são mais "geríveis"...
Mas tenho esbarrado sempre no mesmo argumento... "não temos dinheiro para ir fazer férias fora de casa! Ainda por cima com duas crianças... os hotéis ficam super caros!"

Por estar farta de ouvir esta desculpa, decidi contrariar a coisa e tomar medidas para provar que isso afinal não é bem assim... e principalmente, ir finalmente passar umas férias a norte com a família.

Por isso, assim que o ano começou, decidi com os meus botões: vais começar a pôr dinheiro de parte para quando chegar a Setembro (altura em que invariavelmente tiro férias, porque me recuso a gozá-las no mês de Agosto!) haja dinheiro suficiente para pagar a estadia e os custos associados a umas férias.

A solução que encontrei foi a mais simples possível: se eu puser de parte 1 ou 2€ por dia, todos os dias até ao final de Agosto, aposto que vou ter dinheiro suficiente para poder ir!

Fiz duas simples contas de multiplicar e concluí que o ideal seria pôr 2€ de parte por dia.


Então e o subsídio de férias, serve para quê, perguntarão alguns...  pois, nem sempre são canalizados para as férias...
Muitas vezes servem para ficar de parte para depois suportar contas mais avultadas como seguros auto e habitação ou IMI's...

Arranjei um simples frasco de vidro (não me apeteceu gastar dinheiro num mealheiro... e os que encontrei eram medonhos!) e todos os dias vou lá colocando as moedas. Às vezes, em vez de pôr moedas, junto o valor de 5 dias e ponho uma nota de 10€.



E claro que fiz um quadro em Excel para não me perder com os dias e os euros...

Então e a questão do hotel ser muito caro?
Simples! Arrenda-se uma casa que sai mais barato!


2 comentários:

  1. Olá Naná, a poupar é que está o ganho ;)

    ResponderEliminar
  2. Nós temos feito mais férias depois de termos os miúdos do que antes. E as nossas tal como as tuas partem do sul ao norte..geralmente. Por aqui poupa-se para as férias também. Tenho um mealheiro e meto as moedas que mais gosto. Sim leste bem. Nisto de cada uma (de 1 e 2€ só, já agora) ser de um país com uma impressão diferente veio motivar-me. CM trabalho com dinheiro tds os dias consigo encontrar com facilidades as tais que mais gosto. Por vezes levo uma nota de 10€ na carteira e fico sem ela sem gastar um centimo com esta brincadeira. Outras vezes passa a semana e só consigo juntar 3 ou 4€... no geral corre bem.
    Outra forma que arranjei de poupar foi retirar logo um "X" do ordenado qd o recebo para esse fim. No meu caso dá cerca de 16% porque trabalho em part-time e se tirasse muito mais era capaz de não correr bem.
    No que às férias diz respeito, temos feito cá dentro ou no país vizinho. Vamos sempre em carro (qd o meu marido não pode e vou por exemplo com a minha irmã, marido e filhos dela, costumamos poupar levando só o meu carro que leva os sete), acampamos em bungalows ou cabanas que nos dão o conforto de uma casa sem ter o mesmo preço, ou então optamos por apartamentos ou residenciais (dependo da oferta sempre). Tentamos sempre ser nós mesmos a fazer as refeições e almoçar ou jantar fora não fica de parte mas tentamos sempre fazê-lo moderadamente.
    Desculpem o testamento.

    ResponderEliminar